falar ingles em dublin

Trabalhando somente com Irish

2 years ago

Sempre falo com vocês sobre emprego e mercado de trabalho aqui em Dublin e na maioria dos casos eu falo sobre o sub emprego (aupair, cleaner, etc) que é onde a maioria consegue, mas hoje vim falar que mudei de emprego, outra vez, e que agora estou em uma colocação um pouco melhor do que o sub emprego convencional dos estudantes brazucas.

Primeiramente eu já fiz um pouco de tudo aqui na Irlanda, já fui aupair (babá de criança), já fui cleaner (faxineira), já fui recepcionista de restaurante e quando ia começar a treinar como garçonete apareceu uma nova oportunidade para mim, e é sobre ela que vou contar agora.

No Brasil eu trabalhei a alguns anos como Marketing de Relacionamento em um laboratório Oftalmológico e logo depois eu vim para a Irlanda, nunca pensei na minha vida que poderia trabalhar com alguma coisa relacionada ao que eu fazia no Brasil, para mim isso era impossível, primeiramente porque cheguei aqui sem falar nada de inglês e segundo porque na minha cabeça de estudante eu não conseguiria nada melhor que o sub emprego convencional.

Fato é que, a dois meses estou trabalhando em uma ótica em Dublin, algumas pessoas podem perguntar o que eu fiz para conseguir e eu digo que foi meio sorte, meio por acaso e meio porque eu procurei também, mas conto isso em um outro post. A grosso modo falando eu consegui este emprego basicamente porque eu tinha experiência em ótica, eu sei os termos técnicos e o funcionamento.

Bom, agora que já falei onde estou trabalhando vou falar como e trabalhar somente com Irish e vou falar da diferença entre estes empregos.

Quando eu trabalhei de aupair eu não precisava falar muito ou me preocupar com o inglês (claro que e bom saber falar certinho), porque as crianças não estavão preocupadas se eu falava direito, elas queriam era brincar e a mãe está interessada se eu estava tomando conta dos filhos dela, se eu fazia as coisas que uma babá precisava fazer, a língua vinha em segundo plano.

Quando eu era cleaner, esquece, era zero de inglês, não falava nada com ninguém, era concentração na faxina, era um emprego somente para levantar grana, então nenhuma preocupação com o inglês.

Quando trabalhei no restaurante na recepção, as coisas começaram a apertar porque ai eu comecei a ter contato com o público e comecei a ter que pensar em inglês o tempo todo e a responder claro e com rapidez, passei bastante aperto no começo, mas aos poucos as coisas foram caminhando, até mesmo porque no restaurante tinha pessoas de outros países trabalhando lá, o ambiente era bem descontraído e os clientes sabiam que a maioria dos funcionários eram estudantes de inglês, os clientes tinham paciência (nem todos) e quando a coisa apertava para alguém um outro funcionário vinha socorrer, porque entendia basicamente a dificuldade de trabalhar sem dominar o idioma.

Já na ótica é: segura na mão de Deus e vai. Eu trabalho somente com irish, sou a única estrangeira da empesa, não tem nenhum estudante para socorrer e meus colegas apesar de serem muito atenciosos e me ajudarem muito não querem saber se eu sou estudante ou não, eles falam rápido mesmoooooo, com muita gíria e cada um tem o sotaque mais carregado do que o outro. Meus clientes são os mais variados possíveis, na grande maioria idosos (que é mais difícil de entender), e eu tenho que explicar coisas mais técnicas, responder perguntas, fazer um atendimento no geral. O que isso significa, que nas primeiras semanas do trabalho eu chorei todos os dias, pensei que não iria dar contar, que seria simplesmente impossível, na primeira semana agradeci a minha gerente e disse a ela que não iria mais trabalhar lá que o emprego era muito para mim, e ela gentilmente disse, não seja boba, descanse que amanhã e outro dia.

Bom, para resumir, trabalhar somente com Irish e difícil, muito difícil, mas não impossível, no começo e bem complicado porque você precisa aprender o trabalho e ao mesmo tempo você tem que falar e pensar em inglês, mas com o tempo você perde a vergonha, ganha vocabulário e ganha mais fluência, não tenho nem como explicar o quanto o meu inglês melhorou, entendo o que os irishs falam mil vezes melhor do que a dois meses atrás e também estou falando melhor, ainda passo apertado as vezes e as vezes não entendo, mas a vida vai seguindo e a gente vai aprendendo.

Um dica, saia da sua zona de conforto, procure por empregos que as outras pessoas não procuram, tente ver o que você fazia no Brasil e tente aplicar aqui na Irlanda, no meu caso pelo menos deu certo, e se estiver difícil não desista, continue tentando.

Eu falei uma frase para meu amigo de trabalho irlandês e ele riu muito de mim, sempre comentamos sobre isso. Ele me disse: “Você está gostando do trabalho? Vai ficar aqui até quando?” E eu respondi: “Sim, eu estou gostando, estou tento muito dificuldade com a língua e vou ficar lá até que a nossa gerente me mande embora.”

Falei isso no primeiro dia e sigo lá a dois meses… Moral da história, não desista.

Enquanto isso, vamos colocar o nosso batom na mala e seguir a nossa viagem.

Alessanda Assis | Batom na Mala

2 thoughts on “Trabalhando somente com Irish”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *