amor no intercambio

Como conheci meu Irish

2 years ago

Recebo muitos e-mails e recadinhos falando do meu relacionamento com meu irish boy, e uma das coisas mais faladas é como conheci ele, pois bem, vou contar para vocês sobre este dia.

Era um sábado despretensioso, no qual eu tinha trabalhado feito uma escrava e estava bem cansada, a programação era ficar em casa, dormi e descansar, mas infelizmente ou felizmente isso não é possível quando se tem amigas, e eu tenho uma aqui que é praticamente minha irmã. A Carlinha me ligava sem parar falando para gente sair, eu estava bem desanimada e ainda fazia bastante frio porque estávamos no finalzinho do inverno, mas quando uma amiga liga e atenta não tem jeito, o fogo no rabo aparece e você acaba indo para a rua.

Fomos em um Pub que eu adoro, lá tem gente bonita, a música é boa e a vibe do ambiente e legal.

Balada em Dublin - Batom na Mala* Minha amiga Carla e eu – Foi neste dia que conheci meu boy, a gente nem se arrumou porque eu estava o desanimo em pessoa.

Eu realmente não estava no meu melhor dia, para falar a verdade estava com uma bela cara de bosta e sem paciência nenhuma, mas eu tinha saido de casa então tinha que aproveitar. Para começar a noite dei um dinheiro para minha amiga e pedi a ela que pegasse uma cerveja para mim porque não estava com vontade de enfrentar a fila no bar (Aqui a maioria dos pubs você precisa comprar sua bebida direto no bar). Enquanto ela foi buscar a pint eu fiquei olhando a movimentação, vendo se tinha algum corpinho disponível, analisando o mercado, mas como estava bem chata não curti nada.

Decidi ir de encontro com minha amiga que estava demorando muito para comprar a bendita cerveja, chegando no bar vi que ela conversava com um gringo, eu cumprimentei o rapaz  e disse: “Amiga me dá a grana que eu pego a cerveja enquanto você conversa com o boy”. Ela sorriu e disse: “Pode deixar que eu vou lá buscar, a gente estava conversando atoa na fila”. Ela foi buscar a cerveja e o gringo começou a conversar comigo, ele foi muito simpático, mas eu estava sem um pingo de paciência, não rendi conversa, mas achei ele um fofo além de bonito. Como eu não dei confiança ele saiu de perto e foi conversar com os amigos dele.

Eu e a minha amiga seguimos a noite, bebi um pouco e até melhorei a cara fechada, fiz amizade com outro gringo e fiquei conversando com ele um bom tempo, a noite foi acabando, e eu seguia conversando com este segundo gringo (é normal sair aqui e fazer amizades sem interesse de pegar, e foi isso que aconteceu com este segundo gringo), mas quando olhei para o lado o primeiro gringo estava feliz, dançando e rindo, neste momento ele chamou a minha atenção, ele super simpático deu um tchauzinho e eu respondi com um sorriso.

Deste momento em diante eu não conseguia mais tirar o olho dele, e ele por sua vez não parava de dançar olhando para mim, e o segundo gringo seguia conversando comigo, pedindo meu telefone, falando que tinha adorado a noite. Neste momento da possível troca de telefones o primeiro gringo viu e mexeu a mão fazendo o sinal de não (para eu não passar o meu telefone), e eu não aguentei e dei uma risada, porque ele é muito engraçado, e acredite, eu não passei meu telefone para o segundo gringo.

O primeiro gringo então fez um sinal para que eu fosse no banheiro, e eu balancei a cabeça fazendo que não, ele colocou a mãozinha juntas e disse com uma carinha linda: “Por favor, vem aqui!” E eu não aguentei, pedi licença para o segundo gringo e fui ver o que o primeiro queria.

gringo

Quando cheguei ele segurou na minha mão e disse: “Ainda bem que você veio, não ia suportar ver você trocando telefone com aquele cara”. Eu ri e falei: “Ele é só um amigo”. O gringo sorriu de volta e falou: “Ótimo porque eu vou ser seu namorado”.

Passei alguns minutos com ele, e olha eu estava adorando, ele é muito engraçado, mas eu não estava entendendo muito bem o que ele falava, primeiro porque o som estava muito alto e segundo porque ninguém consegue entender o que um Irish bêbado fala, juro é impossível.

Eu pedi a ele que a gente fosse para um lugar com menos som para que eu entendesse ele melhor e ele aceitou, pegou na minha mão e me levou para um segundo bar dentro do mesmo pub. Ele disse: “Faço questão de te pagar uma bebida”. E foi logo pedindo o drink que eu mais gosto, a Marguerita, quando ele começou a falar com a garçonete as luzes foram acessas e como um passe de mágica acabou a balada.

Isso mesmo, acabou a balada e eu disse que tinha que procurar minha amiga para ir embora, ele me pedia por favor para que eu ficasse mais, me convidou para ir para lugar, disse que verdadeiramente tinha gostado muito de estar comigo, eu respondia falando que também tinha adorado ele, mas que infelizmente eu tinha que ir embora.

Ele viu que eu não iria ficar e então pediu o meu telefone e eu perguntei: “Pra quê?! Você está bêbado, nem vai se lembrar de mim amanhã”. Ele sorriu e disse: “Não tem como esquecer minha futura esposa”.

Eu dei um beijo no rosto dele, passei meu telefone, agradeci a noite e fui embora com minha amiga. Cheguei em casa, dormi e acordei com mensagem dele no meu celular dizendo: “Eu não poderia esquecer nunca da minha esposa,  quero o quanto antes poder te ver”.

E assim estamos aí, de um primeiro encontro bêbado, numa balada, uma troca de telefone…

Tem coisas que acontece e que a gente não tem como explicar!

Enquanto isso, vamos colocar o nosso batom na mala e seguir a nossa viagem.

Alessanda Assis | Batom na Mala

12 thoughts on “Como conheci meu Irish”

    1. Ei Talita, é ele sim, o mesmo doido que me apresentou para a família dele.
      Nós temos muitas histórias engraçadas juntas, mas ele não é meu namorado, conversamos e decidimos não namorar, para mim é tudo muito complicado e diferente, mas estamos juntos 😀
      Bjim

    1. Ei Polly, bebado sempre dá histórias e no seu caso deu até casamento, rs.
      Sigo tentando aqui, rs.
      Bjim e obrigada pelo carinho.

    1. Ei Patricia, que linda você!!!
      Acredita que ele é um ser secreto, não tenho fotos dele no meu face, rs, o povo já está quase me matando, rs.
      Na verdade nós não somos namorados, tivemos uma conversa e eu disse a ele que tudo isso era muito novo e rápido para mim, então estamos nos conhecendo melhor e vendo se é isso mesmo que a gente quer. Mas espero logo logo postar uma foto para vocês conhecerem o meu crazy irish boy, rs.
      PS: Para mim ele é lindo 😀 kkkk
      Bjim

  1. Ownnn! que massa a história, só faltou ibagens de vcs juntinhos hehehe e que venham muitas e muitas histórias fofas de vcs pra serem compartilhadas :)))

    1. Sue, sigo “namorando” um irish secreto, até que eu decida se é namoro mesmo ou não, vai ser post sem fotos, masssssssss prometo sempre contar histórias engraçadas de nós dois, rs, e olha que tem muitas, rs.
      Obrigada pelo carinho de sempre.
      Bjim

    1. Ei Lidia.
      Sim, foi ótimo ter encontrado ele, melhor ainda foi ele não ter desistido de mim mesmo eu estando com uma bela cara de bosta, rs.
      Gata, este pub é sucesso, sempre que vou lá me divirto muito e sempre salva um corpinho, rs, o nome dele é Sam’s Bar. Passa lá que vai dar certo, kkk.
      Bjim

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *